Como usar o filme “O mínimo para viver” na Redação do ENEM

O filme retrata a história de Ellen, uma jovem de 20 anos que retorna para casa à casa de sua madrasta e pai depois de lutar em um programa de internação e não fazer qualquer progresso.
▪️
O tema central do filme é sobre Anorexia e que pode ser encaixado na Redação dentro dos temas “Distúrbios alimentares” e “Padrões e Estereótipo de Beleza”.

🔸
DISTÚRBIOS ALIMENTARES
🔸

Nesse filme, algumas cenas retratam os problemas familiares que Ellen vive e por muito tempo se acreditou que conflitos familiares contribuíam para a anorexia e outros distúrbios alimentares. No entanto, essa ideia não é mais difundida. Na Redação, caso queira citar um argumento relacionado a não se alimentar, você pode citar que a consequência disso pode evoluir para uma anorexia. No entanto, distúrbio alimentar não é somente anorexia e existem vários outros.

🔸
PADRÕES E ESTEREÓTIPOS DE BELEZA
🔸

A anorexia é um distúrbio de imagem, no qual o paciente não consegue aceitar seu corpo da forma como ele é, ou tem a impressão de que está acima do peso em níveis acima da realidade. Isso pode levar a um quadro de ansiedade, que faz a pessoa buscar maneiras bruscas de perder peso rapidamente para almejar o corpo ideal, segundo a sociedade, e esse seria um argumento muito válido dentro do desenvolvimento da sua Redação.
🔹
Nome: O mínimo para viver (To the Bone)
Duração: 01:47 min
Gênero: Drama
Elenco principal: Lily Collins, Keanu Reeves 
Direção: Marti Noxon

EXEMPLO DE REDAÇÃO

Recentemente, a Lei Seca foi legitimada em todo o país. Objetivando a dissociação entre os atos de consumir bebidas alcoólicas e dirigir, a ação legislativa mostra seus resultados em estatísticas animadoras: redução no número de acidentes e de mortes no trânsito. Esse panorama reafirma o poder coercitivo da lei e alerta para a necessidade de torná-la uma ferramenta de mudanças culturais.

Uma lei mostra-se necessária quando comportamentos frequentes representam riscos para a coletividade. No caso da associação entre beber e dirigir, muitas campanhas publicitárias já existiam, mas revelaram-se insuficientes. Por isso, a lei foi implantada , e as consequências para os transgressores da norma vão desde prejuízos financeiros até a privação da liberdade. Por ter penalizações reais e duras, a lei trouxe resultados visíveis, beneficiando o sistema de saúde (pela diminuição nos índices de vítimas de acidentes) e a segurança no trânsito (pelo menor número de alcoolizados no volante).

Há, entretanto, um papel que a sociedade deve cumprir ao tornar uma lei parte da conjuntura nacional . Esse papel se refere à transformação de comportamentos culturais, para que a consciência coletiva enxergue o que a lei exige não como apenas uma obrigação legal , mas sim como um dever moral . Ou seja , dirigir após beber deve ser visto por todos como uma agressão ao direito à vida e como falta de maturidade moral . A lei , portanto, tem seu valor de conscientizadora de conduta.

Para efetivar essa consciência coletiva , distintas esferas políticas devem se integrar: o governo federal deve se responsabilizar pela emissão de verbas e pela elaboração de diretrizes a serem seguidas, e os governos estadual e municipal devem atuar na fiscalização e na ação punitiva. Além disso, é essencial que aqueles que desrespeitam essa norma sejam acompanhados por programas de assistência social , para que seja oportunizada uma verdadeira mudança de comportamento. Por último, mostra-se pertinente que ações de esclarecimento quanto à necessidade da Lei Seca ocorram frequentemente em escolas de formação de condutores, construindo gerações conscientes.

É possível, portanto, promover o desenvolvimento moral da sociedade através da legitimação de leis e da transformação de comportamentos culturais. Como no caso da legislação referente ao uso obrigatório de cintos de segurança, houve um despertar da consciência social em relação à necessidade desse instrumento, refletindo responsabilidade e respeito ao próximo. E essa conscientização só começou com a ação intercessora da lei. Dessa forma, o corpo social evolui em sua conduta, e o esclarecimento quanto a modificar certas ações tem papel protagonista nesse cenário.

Close

Publicidade